Pesquisar este blog

Bobagem ou Tirania?

quanto-tempo-as-criancas-ficam-na-internet-por-dia?

Por acaso eu estava vendo, hoje, essa reportagem que passou na RPCTV e fiquei chocado com a quantidade de bobagens que aparecem na mesma. O problema é mais atual do que nunca: como controlar o tempo que os jovens passam na net? Os argumentos, porém, são - para um bom entendedor - o primeiro passo para aquele tipo de repressão que muita gente acha necessária para retornar a 'moral e os bons costumes'. Coisa reaça mesmo, da pior espécie. Postei o link aqui para vocês assistirem, mas indico algumas das falácias apresentadas nas quais só um trouxa pode cair:

1) Mãe preocupada com o tempo que os filhos ficam na net. Razão: ela não sabe nada de internet e está preocupada.
O que eu penso: descompasso entre tecnologia e valores existe desde sempre entre gerações. Quando era criança, o problema era o rock, e revista em quadrinhos eram 'perda de tempo'. Hoje, rock não assusta mais ninguém e quadrinhos já são até instrumento didático. No meio da reportagem, a única coisa sensata que o jornalista fala: 'pergunte aos seus filhos como funciona', do que se constata que, há anos, essa senhora vê a coisa acontecer e chama até um jornalista pra resolver o problema, mas não é capaz de abrir o diálogo...é a tercerização da educação

2) O 'especialista' em informática diz que o perigo é a pornografia, que é igual ao vício do crack
O que eu penso: ou eu não sei transar direito ou eu devia usar crack. mas nunca usei crack. e também nunca vi gente se entocando em buracos, batendo nos pais, roubando dinheiro, carros ou outra coisa qualquer pra trocar por uma playboy. nunca vi alguém matando por isso. se ele se referia a doentes mentais como pedófilos ou tarados, isso também existe desde sempre, e se você procurar, você vai achar - seja na internet ou numa rua escura, num lugar estranho, num horário perigoso. se o problema é o jovem ficar vendo isso em casa, de graça, bom, isso é ainda menos pior do que ele se meter nos buracos por aí pra descobrir o que precisa. a questão é que hoje o jovem descobre mais rápido e mais cedo aquilo que durante muito tempo foi proibido. no mais, será que o jovem só entra na internet pra isso? e os filmes, música, livros, amigos virtuais, jogos...?

3) O vício em internet entorpece como o uso do álcool
o que eu penso: um alcólatra bebe até perder os sentidos, bebe todos os dias, gasta um bom dinheiro para manter seu vício e destrói relações sociais (ele fortalece apenas suas amizades com bêbados e com o dono do bar). novamente, a analogia é a mais exagerada e irresponsável possível; bêbado, um jovem bate seu carro, incomoda os outros, dá vexame, vomita, fica valente, briga, se bobeia, enfim... mas diante de um computador, um jovem fica horas, mas no final, vai dormir - e acorda no dia seguinte inteiro.

4) Pessoas perdem ou arrumam emprego pela internet
o que eu penso: essa quase foi o máximo! uma lenda urbana usada como argumento!!! foi quase como beber leite com manga; eu nunca vi ninguém arrumar emprego pelo facebook nunca conheci alguém que o tivesse perdido pela mesma razão. nem ao menos sei se o site da catho (agencia virtual de empregos) funciona mesmo, pois não conheci ninguém que tenha sido empregado por ali. se vocês conhecem - de verdade, e não de 'eu ouvi falar' - me digam, para que eu possa iniciar uma estatística. mas essa bobagem de '70%' que ele cita é ridículo, é uma mentira deslavada.

5) 'A saída é controlar a informação'
o que eu penso: essa sim é o máximo, e é aonde eu queria chegar. o final, obivamente, indica a conclusão desse raciocínio brilhante, cheio de mentiras e imprecisões: temos que controlar a informação, podar, vigiar, proibir. E porque não? Dá certo na Coréia do norte, Cuba, Venezuela, China, Birmânia, Irã... volto a insistir; estamos voltando a um período difícil, em que grupos na sociedade querem formar uma ditadura velada (antes dela ser assumida, claro). se alguém quer realmente dominar novas tecnologias ou saber das novidades no mundo, isso implica mesmo em ficar horas na frente de uma tela, tal como já fiquei dias em frente a um livro. quando se controla a informação, se reduz as possibilidades de conhecer o restante. quando direitos conquistados são cerceados, isso é totalitarismo.

A juventude de hoje está realmente exposta a muitas coisas. uma são bobagens, outras não. algumas, ainda, só o tempo dirá (afinal, como vimos, o rock já foi subersivo, satânico, etc.). contudo, dizer que a internet é perigosa, isso realmente me preocupa. não tanto pelo que se pode encontrar nela, mas pelo fato de que existem alguns dispostos a controlar o que se 'deve ou não ver' - uma oportunidade e tanto para especialistas de informática que adorariam um emprego no governo, trabalhando oito horas por dia e ganhando bem para vigiar e proibir as pessoas de poderem navegar livremente, sempre a mando de políticas obscurantistas e moralismos pedantes e reacionários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.